Você está aqui >>

Coinbase deseja ser muito grande para falhar

Coinbase deseja ser muito grande para falhar

Coinbase deseja ser muito grande para falhar

Coinbase deseja ser muito grande para falhar. Os novos TITANS OF FINANCE rondam uma fortaleza de arremessador a 3.000 milhas de Wall Street. bem acima da rodovia do San Francisco, sua sede ocupa três andares com vistas deslumbrantes da baía e da metrópole. A recepção tem frascos cheios de moedas de chocolate perto de um sinal de “preliminar Chocolate fornecendo preliminares”. além disso, em uma área aberta e não usando um local de trabalho de esquina, grandes fotos escaladas de gigantes do Vale do Silício ficam ao lado de contratações juniores segurando latas de LaCroix. aqui está a casa imprópria da Coinbase, a startup buzzy que deseja reconectar o dispositivo financeiro em torno de blockchains e forex digital.

no entanto respeitável boa fortuna descobrindo-o. Não há emblema fora da construção ou dentro do foyer. nem há sinalização no corredor ao ar livre que a recepção, apenas portas de aço fortificadas e um interfone. Os funcionários da Coinbase mantêm um perfil baixo, explicam, como resultado da maioria das próprias criptomoedas virtuais, algumas em quantidades que as tornam multimilionárias no papel. Um seqüestrador pode prender alguém e “arrancar as unhas”, diz um funcionário, para estudar a região de sua fortuna – como se apostar sua profissão e ser habilidoso em um know-how monetário volátil e não comprovado não fosse uma preocupação satisfatória.

Tal é o estilo de vida na Coinbase, uma corporação onde o temperamento alterna entre otimismo e sob cerco. Ele se transformou em 2012 como uma mudança que permite que pessoas e corporações comprem e economizem moedas digitais, principalmente Bitcoin. E em 2017, quando a atividade dos investidores nessas moedas passou para o mainstream, a Coinbase se posicionou completamente para capitalizar, tornando-se um Wells Fargo do século 21 para uma nova corrida do ouro digital.

Em breve ordem, a Coinbase tornou-se a primeira startup americana em criptografia a obter uma avaliação de “unicórnio” de US $ 1 bilhão de investidores, e a primeira a anunciar US $ 1 bilhão em lucros anuais. A empresa mais interna, no entanto, é ecocnômica, de acordo com os registros regulatórios, embora não tenha divulgado ganhos específicos. A Coinbase agora reivindica 25 milhões de contas de clientes – um aumento de cinco vezes em relação a dois anos no passado -, colocando-a em pé de igualdade com as gigantes das finanças comuns, como Charles Schwab e o braço de corretagem da constância. A imprensa de tecnologia está zumbindo sobre novas rodadas de financiamento de avaliação mais alta e um IPO iminente. E a fama da empresa em primeiro lugar transformou em algo de um planeta doméstico para o universo dos negócios orientados por criptografia; um número surpreendente de números reais de comércio está relacionado, em um método ou um adicional, à Coinbase e seu fundador e CEO histórico de 35 anos,

No entanto, a vida à direita é irritante. A Coinbase deve sua proeminência em parte aos últimos 12 meses de aumento especulativo do investimento em criptomoeda. Atualmente, as corridas de Bitcoin flutuantes de 2017 aparecem na memória, à medida que os investidores maiores questionam o valor da propriedade que ainda precisa provar sua permanência de energia. muitas das moedas digitais mais comuns são negociadas a 80% e até 90% abaixo de seus picos em dezembro, e o estouro da bolha eliminou incríveis US $ 600 bilhões em capitalização de mercado. A contração supõe muito menos compra e venda e menos lucros com taxas para a Coinbase, enquanto novos competidores de baixo pagamento ameaçam transformar o serviço principal da empresa em uma commodity – e mesmo quando a empresa se recupera de problemas auto-infligidos que alienaram a clientela em toda a estrondo.

Presidindo a todos, aqui está um fundador introvertido que vê a criptomania de 2017 como apenas um capítulo de uma fábula mais longa. Armstrong pertence a uma tecnologia de evangelistas que vêem as moedas digitais e a expertise do blockchain em que elas estão baseadas principalmente, como equipamento, uma boa maneira de fazer investimentos, empréstimos e economizar dinheiro mais cedo, mais barato e maior igualitária. E ele precisa que o Coinbase se torne o império bancário que leva esses equipamentos às centenas.

Armstrong e seus colegas lançaram as bases para esse futuro, cuidadosamente cortejando reguladores e investindo em novos conhecimentos. O que ele ainda não fez é persuadir o mundo financeiro mais amplo de que a criptografia é uma tecnologia vital. Se Armstrong não pode, por fim, fazer um convincente caso de longo prazo, pode não ser mais simplesmente o Coinbase que se desintegra, no entanto, um negócio inteiro.

O IDEALISTA: Brian Armstrong na sede da Coinbase em São Francisco. “Eu basicamente quero ver o uso de criptografia usando um bilhão de pessoas nos próximos 5 anos”, diz ele.

Winni Wintermeyer for Fortune

transformando-se em UP IN SAN JOSE, Armstrong muitas vezes se sentiu entediado e restrito. Seus pais, cada um dos engenheiros de sucesso, forneciam uma educação confortável e um ambiente intelectual vigoroso. mas enquanto Armstrong percebeu a internet como um dispositivo para mudar a sociedade – dentro do mesmo método que Steve Jobs, da Apple, e Andy Grove, da Intel, que construíram seus impérios a minutos de sua casa, com computadores e chips, há muito tempo. ele para ele. “A ponto de me formar na faculdade e começar a trabalhar, senti que já era tarde demais – essa revolução da super-estrada da informação aconteceu”, ressaltou.

Armstrong chegou cedo, embora, para a gênese de uma revolução única. enquanto navegava na internet em sua residência de fogey no Natal de 2009, ele encontrou um documento de 9 páginas escrito com a ajuda de um escritor pseudônimo chamado Satoshi Nakamoto. A ideia que descreveu – um mundo fora do alcance de bancos ou governos – se transformou em algo tão convincente que ele começou a estudá-lo mais uma vez, desligando as súplicas de sua mãe para fazer parte das festividades do feriado lá embaixo.

O artigo de Nakamoto é agora conhecido por descrever a estrutura do Bitcoin – e a ideia mais ampla do uso de uma comunidade mundial de sistemas de computadores para manter uma lista de verificação comum de qualquer tipo de transação. Como outros primeiros crentes, Armstrong tornou-se enamorado da teoria de um sistema monetário que poderia diminuir a influência de intermediários e políticos. Sua fixação cresceu depois de uma viagem à Argentina. Ele se lembra de estar em restaurantes em Buenos Aires, onde os custos dos cardápios eram cobertos por adesivos que se modificavam quase todos os dias – sintomas de inflação desenfreada que haviam esgotado as economias de pessoas comuns. A idéia, Bitcoin, representava um método para comprar ou trocar riqueza além do gerenciamento de estados vorazes. Torna-se ouro digital.

Infância gráfico de Brian Armstrong. Armstrong diz que viu a cibernética como um dispositivo para mudar a sociedade: “na época em que me formei na escola e comecei a trabalhar, senti que costumava ser tarde demais – essa revolução da internet aconteceu”.

Cortesia de Coinbase

Para que essa visão voltasse a fluir, embora os americanos em geral precisassem empregar o criptoforex – e, em seus primórdios, isso era extremamente impraticável. Pretensos Bitcoiners precisavam se engajar em uma ladainha recôndita de baixar utilitários “bolsos”, após o que financiar os bolsos com um banco offshore ou trabalhar com intermediários sombrios.

A visão de Armstrong mudou para tornar a técnica mais parecida com a compra de estoque on-line. Em 2012, ele deixou o emprego de engenheiro na Airbnb para se tornar um fato. Ele projetou o Coinbase para permitir que os clientes usassem as dívidas das instituições financeiras ordinárias para comprar moedas criptografadas. Considerando que a compra Bitcoin exigiu uma vez severas técnicas, a edição Coinbase foi extra como o uso do PayPal ou Venmo. E em seu lugar de exigir que os clientes armazenassem moeda no uso de chaves criptográficas complicadas, a Coinbase a salvou em nome da clientela avaliada.

Tornou-se uma demanda numerosa por um serviço Bitcoin simples de obter; Apenas um ano após o lançamento no final de 2012, a Coinbase atingiu a marca de um milhão de clientes. Numa época em que questões sobre tráfico de drogas e lavagem de dinheiro pairavam sobre o mundo da criptografia, a Coinbase se esforçou para cumprir as leis de compreensão do consumidor e as diferentes restrições da legislação bancária dos EUA. E por todo o lado fechar a mania do ano, como um monte de mais recentes investimentos em moedas de criptografia surgiu, a empresa – com medo de fraudes ou desvantagem com os Valores Mobiliários e taxa alternada – se recusou a vender a grande maioria deles. Hoje em dia existem 15 criptomoedas com uma capitalização de mercado acima de US $ 1 bilhão, mas a Coinbase oferece compra e venda nas mais eficazes 5 delas. Preocupar-se com a conformidade não encantou Armstrong com os renegados do mundo da criptografia, cujos gostos correm contra cocaína, Lamborghinis e diatribes anti-gov. mas colocou a Coinbase à beira da popularidade regulatória de uma licença de corretora de serviços de corretagem. Além disso, está em negociações para obter uma carta bancária federal – uma concepção impensável para qualquer empresa relacionada ao Bitcoin.

“O que importa em produtos econômicos é a especialização de pioneirismo e quem une as especificações”, diz Christian Bolu, analista da Sanford C. Bernstein. “A Coinbase está assumindo esse manto e definindo a agenda regulatória.”

Gráficos mostram a despesa do Bitcoin e a variedade estimada de usuários da Coinbase

O negócio é adicionalmente um queridinho de grandes corporações de capital, junto com os primeiros compradores da Union rectangular Ventures e da Andreessen Horowitz. O último investimento de US $ 25 milhões em 2013 veio como a primeira grande aposta da comunidade de VC sobre a criptomoeda. O jovem CEO, dizem seus defensores, imediatamente revelou um instinto de autocrescimento. “A cada montagem que você tem com ele, ele envia perguntas de observação”, diz Chris Dixon, sócio da Andreessen. “Ele é continuamente estranho e procura por orientação.” A tentativa de Armstrong de se tornar maior é virtualmente patológica. no ano de fechamento, ele obteve sua licença de piloto, mas geralmente perdeu o passatempo quando estava convencido de que poderia pilotar uma aeronave. Na Coinbase, Armstrong vai grampear os funcionários sobre o que ele e que eles podem melhorar:

Ele consome um número colossal de livros, principalmente usando áudio. Seus gostos englobam a ciência e a psicologia comportamental, embora apóiem ​​os brometos da administração e as biografias surpreendentes do homem, Steve Jobs, os irmãos Wright, Dwight Eisenhower. Estudar o projeto de lei de Michael Malone e Dave, um histórico da Hewlett-Packard, fez com que Armstrong induzisse os funcionários a se aproximarem dele sempre com idéias, para que ninguém mais os pegasse. “Steve Wozniak, quando se tornou engenheiro da HP, trouxe a Apple 1”, conta Armstrong. “Ele disse: ‘Eu construí isso, suponho que a HP ainda possa fabricá-lo’. e que eles se referiram não. E, de direção, então ele saiu e criou o desktop Apple, apropriado? ”O pesadelo de Armstrong, parece, pode ser uma conquista para escapar dele depois de estar bem abaixo de sua narina.

mas QUANDO O SUCESSO chegou, Coinbase e Armstrong descobriram que tinham muito a descobrir sobre como administrá-lo. Em 2017, à medida que o Bitcoin e as diferentes moedas digitais aumentaram 20 vezes ou mais em valor, a Coinbase fez uma matança sobre as acusações de negociação. Durante o pico da mania, Armstrong mencionou, a Coinbase registrou mais de 50.000 novos consumidores por dia. Isso levou a página web do negócio a falhar e gaguejar e afastar os engenheiros da página da Web para considerar como se estivessem protegendo a parte inferior das costas de uma avalanche com o Saran Wrap. Para alguns compradores da Coinbase, o site cresceu e se tornou uma jornada infernal, com falhas reinantes e os pedidos não preenchidos. O Twitter e o site Reddit se iluminaram com dívidas angustiadas de fundos capturados em bilhetes para limbos e provedores de clientes em buracos negros, sem solução por dias.

Os hackers, entretanto, começaram a visar uma clientela valorizada com intricados golpes de phishing e fraude em instituições financeiras; A Coinbase chega a gastar 10% de sua receita na resolução de problemas relacionados a fraudes. o pessoal também não estava feliz. O caos deixou muitos engenheiros e representantes de serviço ao cliente trabalhando 18 horas por dia, e alguns pararam de exaustão.

outro soluço sério ocorreu em 21 de junho de 2017, quando uma “baleia” com valor excessivo da Internet comprou inesperadamente dezenas de milhões de dólares da moeda popular. O resultado se transformou em um “flash crash”, pois as despesas caíram de US $ 320 para menos de 10 centavos mais cedo do que tirar fotos mais uma vez, provocando pedidos de promoção automática que resultaram em alguns compradores azarados trocando de lugar por uma ninharia. em contraste com a maioria das grandes bolsas de valores, a Coinbase não havia construído uma rede de viagens para interromper a negociação no caso de uma venda em pânico – um enorme erro técnico. Armstrong, em última instância, decidiu resgatar as vítimas por meio do cancelamento de seu aspecto dos negócios – uma proposta relaxada, mas restauradora, mas cara.

No topo do boom da criptografia, a Coinbase teve um impacto adicional em sua credibilidade sobre o gerenciamento do dinheiro da Bitcoin, um derivativo da Bitcoin. Em primeiro lugar, recusou-se a ajudar a nova moeda e depois inverteu o seu lugar após uma onda de queixas dos consumidores. no entanto, em dezembro, pouco antes da Coinbase anunciar a reversão, isso se transformou em um aumento inesperado e atípico na taxa do Bitcoin – provocando especulações de que o pessoal da Coinbase havia negociado sugestões internas e adquirido o forex em antecipação ao ingresso de dinheiro novo. De acordo com um ex-funcionário, o clamor levou a Coinbase a excluir inesperadamente dois de seus canais no aplicativo de mensagens Slack, que os funcionários costumavam falar sobre o mercado de criptografia e as estratégias de negociação.

A Coinbase concluiu, após uma investigação interna, que seus funcionários agora não estavam envolvidos em informações privilegiadas, e a empresa disse à Fortune que fechou os canais do Slack com uma abundância de avisos no lugar de qualquer irregularidade. Dada a crescente criptomoeda da rodada do regime regulatório, não fica mais claro que negociar as moedas em resposta a sugestões internas seria até ilegal. No entanto, a controvérsia, misturada com os infortúnios dos portadores de clientes do site, despachou uma mensagem: simplesmente como a criptomoeda tornou-se um centro das atenções em todo o país, a Coinbase parecia não estar pronta para o horário nobre.

Suas lutas não assustaram os comerciantes, além do fato de que as crianças: em agosto de 2017, a startup levantou US $ 100 milhões, dando-lhe uma avaliação de US $ 1,8 bilhão. Isso ofereceu Armstrong com a capital e influência para alugar habilidade que pode ajudá-lo a apropriar-se do navio. A Coinbase utilizou o governo de operações do Twitter há muito tempo, Tina Bhatnagar, para ajudar a restaurar a bagunça do serviço ao cliente, e isso trouxe o veterano da HP, Asiff Hirji, como COO. A Armstrong também se dedicou a contratar de forma inclusiva: a Coinbase, com a ajuda da regra empresarial, entrevista três pessoas qualificadas de fundos sub-representados para cada lugar iniciado no nível VP e acima, e 33% dos cargos de liderança são mantidos por senhoras.

os funcionários atribuem notas altas ao chefe por permanecerem quietos porque as crises se desdobraram. O próprio Armstrong acredita que descobriu sua base porque o empreendimento cresceu. no começo, ele se lembra, “eu pensei que um CEO tinha que ser uma força armada aceita, dando ordens. No entanto, sinto que aceitei a minha própria forma de gestão, que é um pouco mais colaborativa. Está em busca da certeza, não tentando ser apropriado. Eu também percebi que você não deveria estar tentando ser algo que você não é agora porque esse é o pior tipo de gerenciamento. ”

A Coinbase também dobrou seu número de funcionários no ano passado para quase 1.000. O pessoal adicional ajudou a consertar a estabilidade dos estilos de vida e reduzir a variedade de todas as noites. Arm-strong, por sua vez, está exibindo seu corpo Isso também inclui recapturar uma das vibrações cruciais dos primeiros tempos da empresa, na época, Armstrong e o terceiro funcionário da Coinbase, Olaf Carlson-Wee, que hoje dirige a Polychain Capital, o maior fundo de hedge de criptografia dos Estados Unidos. No mito Halo se adapta ao co-fundador Fred Ehrsam, um ex-campeão de jogos universitários excessivo.Também se tornou muito carregado de pingue-pongue e escalada.a versão de refrigeração dos dias de hoje inclui Armstrong indulgente sua propensão para cantar músicas da Disney no local de trabalho e no karaoke off-site.Um membro da equipe que chama Armstrong de “uma cantora excepcional” descreveu o diretor-presidente, ao lado de uma recente Pequena Sereia, ao lado de um bar no distrito de Castro, em São Francisco.

parte do SEU MUNDO: Armstrong com funcionários da sede da Coinbase em São Francisco. O CEO deseja que a empresa se transforme, finalmente, na criptografia de uma instituição financeira global.

Jason Henry – O big apple instancesRedux

O atendimento ao cliente, entretanto, melhorou dramaticamente abaixo de Bhatnagar, diz Mike Dudas, um veterano do Google que administra uma startup de criptografia de informação The Block. em meados de 2018, a Coinbase alegou ter eliminado noventa e cinco por cento de seus atrasos, e diz que responde a reclamações em 10 horas – um grito muito alto do pico da mania do Bitcoin, quando muitos ingressos demoravam uma semana ou mais para desvendar.

De caminho, se as queixas estão muito longe do lugar em que estavam, isso é o resultado da mania do Bitcoin também. As despesas de criptomoeda perderam terreno maior desde dezembro em termos percentuais do que o Nasdaq fez durante o estouro da bolha das páginas 2000-2002. A empresa de análise Diar atualmente declarou que a extensão de compra e venda da Coinbase caiu de mais de US $ 20 bilhões em janeiro para menos de US $ 5 bilhões por mês neste horário de verão. Considerando os preços da Coinbase comissionando essa latitude em até 1,99% do valor de cada negócio, a queda simultânea de valores e volumes é um duplo golpe. E suas margens estão abaixo do perigo de novos concorrentes. Nos últimos 12 meses, as corporações de fintech Robinhood e a corretora retangular e europeia eToro cortejaram os investidores em criptografia com negociações de baixo ou nenhum custo.

É uma noite sufocante em Washington, DC, quando Armstrong, vestido com um terno bege, se senta para jantar. Ele e um pequeno séquito estão reunidos em um restaurante perto de Dupont Circle, onde a comida é cara e medíocre. Enfiando-se em salmão cozido, ele exibe em seus legisladores assembléia dia e reguladores seniores. Armstrong, sempre o engenheiro do Vale do Silício, não se impressiona com a atmosfera política. “Eu considero minha parte favorita transformada no ensino clandestino”, diz ele, em relação ao monotrilho escondido que leva os oficiais eleitos e amigos de elite para o Capitólio. Ainda assim, o CEO e sua equipe foram persistentes em instruir o tipo político sobre criptomoedas e blockchains. E esses esforços estão pagando dividendos,

além de sua iminente licença de corretora, a Coinbase obteve permissão para fornecer serviços de custódia para grandes compradores institucionais que desejam ativos pessoais de criptomoeda. Esses recursos podem se mostrar lucrativos se a empresa puder prender mais jogadores ávidos, como dinheiro mútuo, aposentadorias e dinheiro privado para se alternar com ela. Já há algum crescimento nessa entrada: antes deste ano, suas capacidades voltadas para traders e associações bem informadas – essencialmente “locais de trabalho domésticos” e hedge cash orientado a criptomoedas – superaram sua plataforma de clientes, por ser a maior fonte de negócios da empresa.

“Eu não considero que vai ser fácil”, adverte Richard Johnson, uma tecnologia econômica com conhecimento de colegas de consultoria de Greenwich. “O mercado institucional deve ser diferente para eles quebrarem”, especialmente porque os gerentes de fundos tradicionais estão antecipando uma estrutura regulatória mais alta antes de investir.

Emilie Choi, vp da empresa e construção da empresa. Choi, um veterano do LinkedIn, é um profissional de M & A de tecnologia; ela ajudou a Coinbase a comprar basicamente uma dúzia de pequenas organizações de blockchain e finanças para construir seu próprio império.

Stefan Ruenzel – Fortune Video

however fresh acquisitions may assist Coinbase be competent when that framework emerges. one among its recent hires is Emilie Choi, VP of corporate and enterprise construction, who presided over 40 acquisitions at LinkedIn. due to the fact signing on in March, Choi has helped Coinbase snap up very nearly a dozen small blockchain and monetary companies that may help it supply a broader range of services. still, for a corporation that likes to vogue itself as “the Google of crypto,” Coinbase continues to be anticipating an encore hit to its trading platform, alongside the strains of Google including Gmail or Maps or YouTube to its core search service.

Neste momento, a tarefa mais promissora da Coinbase, dizem Johnson e outros, inclui uma nova categoria de investimentos chamada tokens de segurança, que representam propriedade investível como um símbolo em uma blockchain. Armstrong falou em construir um mercado de financiamento de escolha em torno desses tokens, executado por meio da Coinbase. Os defensores dizem que os tokens poderiam ser usados ​​para transformar ativos que são bastante ilíquidos e caros – empresas privadas, por exemplo, ou arte e outros itens colecionáveis ​​- em engenhocas que são fáceis de alternar.

tentar ter em mente os tokens de segurança e suas implicações é muito parecido com a tentativa de aproveitar a internet em 1994. assim como os americanos ficaram intrigados por meio de termos como “browser” duas décadas atrás ou “app” uma década no passado, o vocabulário de blockchain – junto com “tokens” e “carteiras” – ainda é desconcertante para muitos. Alguns dos principais especialistas do ramo são o Coinbase CTO Balaji Srinivasan, um carismático historia de 38 anos com cabelos espetados, restolho de sal e pimenta e olhos que brilham. Srinivasan escreveu uma sequência de ensaios influentes sobre os talentos dos tokens para refazer o comércio de capital de risco.

“Os blockchains são essencialmente a parte mais complexa de conhecimento, porque navegadores ou programas de trabalho”, diz ele, acrescentando que um punhado de savants possui as competências em vários campos – incluindo criptografia, teoria de videogames, redes, bancos de dados e segurança cibernética. – para discuti-los. mas os tokens são distintos, explica ele. Eles podem ser construídos por meio de um tipo mais amplo de engenheiros, apesar de terem habilidades de atributos efetivos de blockchains, o que equivale a serem invioláveis ​​e indestrutíveis. E quando usados ​​para securitizar ativos, eles caracterizam uma nova estratégia eficaz para reconhecer e distribuir a posse.

Balaji Srinivasan, diretor de tecnologia. Srinivasan se juntou à Coinbase nesta primavera quando comprou a Earnm, uma startup de criptografia que ele fundou. Ele é uma autoridade em tokens de segurança, tecnologia que a Coinbase acha que poderia ser a base de um mercado de investimento baseado em blockchain.

Steve Jennings

David Sacks, o capitalista encarregado e COO fundador do PayPal, vê a propriedade real dos EUA – um mercado de US $ 7 trilhões – particularmente ilíquido – como particularmente maduro para ser subdividido e vendido por meio de fichas. “É como ir de um dispositivo analógico para um digital de posse. hoje, uma ação ou segurança interna é um pedaço de papel em um armário de arquivo em algum lugar. Um token digitaliza ”, falou sobre a Sacks, que está apoiando uma corporação chamada Harbor que cria código para garantir que os tokens estejam em conformidade com as diretrizes legais de segurança. A concepção da propriedade real já está se deslocando de um conceito para outro: os donos de imóveis do requintado St. Regis em Aspen, por exemplo, introduziram em agosto que poderiam vender uma participação de 19% na pousada dentro do tipo de fichas.

Preston Byrne, consultor econômico e advogado de criptografia, argumenta que os tokens de proteção tornarão menos exigente para as empresas elevar o capital, com a ajuda de agilizar o cumprimento regulatório e a retenção de listas – como orientação que no momento ocupa dezenas de informações diferentes consolidada em blockchains. Além disso, os tokens poderiam tornar os grupos menos dependentes dos bancos de financiamento e de outros intermediários, reduzindo os custos associados a fusões, aquisições e emissão de títulos ou títulos. “A Coinbase está em uma excelente posição para alavancar tudo isso porque eles obtiveram a tecnologia”, diz Byrne. “Aqui está o lugar onde a borracha está na estrada, enquanto as startups de tecnologia lançam a iniciativa de comer os grandes bancos”.

Os grandes bancos, de direção, também podem comer antes de serem comidos. Cheios de dinheiro e abastecidos com sua própria habilidade tecnológica, monólitos fiscais como o JPMorgan Chase e o Citigroup estão financiando suas iniciativas pessoais de blockchain. E a Coinbase dificilmente tem o monopólio da tecnologia de negociação de criptografia; os concorrentes, juntamente com a Circle e a Gemini, também estão competindo para construir sistemas institucionais de compra e venda.

Ainda assim, o Coinbase continua sendo o favorito dos investidores. várias fontes validadas para a Fortune que a empresa está nos níveis restantes de uma rodada de financiamento robusto. Em abril, quando a Coinbase obteve o negócio de criptografia Earnm, estudos vazaram que a Coinbase projetou seu próprio valor em cerca de US $ 8 bilhões. O negócio agora não validou esse valor, mas não o disputa.

Quanto à revolução mais ampla da criptomoeda, Armstrong não perdeu de vista o padrão-ouro de um dispositivo de taxa mundial independente de bancos e governos. Para esta conclusão, a Coinbase está construindo software chamado de bolsos Coinbase para ajudar os investidores regulares a navegar na área de tokens. E Armstrong continua a ser ainda mais formidável do que seus compradores. “Eu realmente preciso ver a criptografia sendo usada por meio de um bilhão de pessoas nos próximos cinco anos”, diz ele.

iq option comece agora mesmo

Postagens Relacionadas